terça-feira, 28 de março de 2017

Selma Ratis - por Eduardo Garcia


Selma Ratis - por Eduardo GarciaSELMA RATIS, natural do Recife, funcionária pública, formada em Letras pelo CEUB (Centro de Ensino Unificado de Brasília).


Sócia fundadora da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda, membro da União Brasileira de Escritores, do Grupo Celina de Holanda e presidente da Academia de Letras e Artes de Paulista, PE.


Seu universo literário é composto de uma poesia lírica erótica, que ela sabe bem dosar, sem apelação ou lugar comum.


Publicou dez livros de poesias, um livro de contos e participou de várias antologias; livros infantis, um romance e um livro de poesias.


FIDELIDADE
Quando estou por cima de ti
E sinto o côncavo do teu corpo
No convexo do meu, tenho
Certeza de que naquele instante
Literalmente tu és meu.
Quando tu estas por cima de mim
E um prazer desponta, não sei
De que ponto o invade meu corpo,
Minha cabeça, levando corrente
De estímulos em minha pele nua
Tenho certeza que neste instante
Sou inteiramente tua.

.
COTIDIANO

Durante o dia me lembro
Do seu amor, do sexo
Afagos, carinhos, beijos.
O desejo aflora
Crio fantasias
Que  não ousaria dizer
E me excito
Num vai e volta
De prazer.
Mas à noite
Depois de substituir
A faxineira e você
Voltar do trabalho e do curso
O único negócio
Que fazemos juntos é dormir!

 Pesquisa Luis Eduardo Garcia AguiarEscritor – Jornalista – DRT 6006/PESegundo Tesoureiro da UBE 

Leia mais: http://www.divulgaescritor.com/products/selma-ratis-por-eduardo-garcia/


Compartilhado  do site divulga  Escritor, do poeta  Eduardo Garcia.

PARA QUEM MATA A MATA - POEMA DA TIGRESA


PARA QUEM MATA A MATA

Quero a mata inteira
não apenas um capão
para os viventes
e para os que virão.

Protesto
Não aceito o resto.
Cadê a mata intacta
desconhecida
sem ferida.



São focos de mata o que resta
Ela precisa se  auto-regenerar
virar um matagal
para que a anta possa
fazer barreiro no ribeirão

para que o índio a chame de sertão
para que no seu céu voe livre o gavião!


Postado por Ilza Kozik (Tigresa)
















                                     
          
           SOBRE A AUTORA:

Tigresa é professora formada em Pedagogia e Especialista em Ecologia, Educação Ambiental e Administração Escolar. Trabalha para o governo do Paraná. Além disso, pesquisa animais e plantas em reservas biológicas e parques naturais. Até o momento, tem  122 matérias publicadas, entre artigos, poesias e comentários.

Fotos:Arquivo Google

Montagem:  Cláudio Lima


O crepúsculo de Gabeira

crepusculo
Nada é mais deprimente do que ver uma pessoa devorar, cada vez com menor pudor, a história de sua juventude, de seus tempos mais generosos, de sua coragem mais desprendida, de seu amor mais sem interesses.
Aos 20 anos, vi Gabeira voltar ao país, logo metido a misturar revolução sexual – se é que uma tanga é uma revolução sexual – e revolução político-social.
A lateralidade dos temas que Gabeira elegia como  centrais – e ser lateral não é ser desprezível – sempre me incomodou e isso atingiu seu aspecto mais chocante, para mim, com o “abraço na Lagoa Rodrigo de Freitas”, enquanto nós, desgraçados brizolistas, lutávamos contra Sarney e seu Cruzado, para não deixar Moreira Franco acabar com o sonho de dar os Cieps para as crianças de nosso povo.
Mas, vá lá, às vezes temos mesmo de nos abrir, aceitar a emergência de novos temas e amar as novidades, porque elas são nossos filhos, nossos netos e as maneiras sempre melhores que eles têm de encarar a vida.
Mas isso nunca pode significar menos, há sempre que ser mais lutas que agregamos àquela de sempre, à do progresso e da dignidade do ser humano.
Faz tempo, pelo menos desde que ingressou no “serrismo” em 2010, que Gabeira completou sua mudança de lado.
Natural que a essa altura não se envergonhe mais de partilhar palanques e manifestações com os que defendem o regime que lhe meteu uma bala nas costas e o pendurou num pau-de-arara.
Ainda assim, no outono da vida, servir de decrépito troféu para os personagens deste neofascismo não deixa de ser uma visão deprimente para quem ama a juventude e seus sonhos rebeldes e não quer acreditar que tudo o que milhares de jovens viram em Gabeira como algo de novo era falso, falso, falso.
A foto com o Kinzinho do fuzil e o Holiday do ódio expõe-lhe vergonhas maiores do que as que poderia fazer a de quase 40 anos atrás a da tanga de chochê, porque o revela por dentro, não por fora.
O crepúsculo de Gabeira é, apenas, indecente como toda estupidez
POR  · 27/03/2017  - publicado  pelO  Tijolaço

Empresa de Curitiba cria exclusiva turbina a vapor em tamanho menor e reduz custos com energia em indústrias



Solidda Energia desenvolveu o sistema com o aporte de programa do Governo do Estado do Paraná, e agora vai beneficiar indústrias de pequeno e médio porte
Curitiba, 28/03/2017 – Gerar energia com custo menor e de maneira viável a partir de resíduos orgânicos. Foi assim que a Solidda Energia, empresa legitimamente curitibana, desenvolveu de maneira inédita no país turbinas a vapor em tamanho reduzido para a geração de energia elétrica em estabelecimentos industriais. O projeto promove a redução de custos e aumenta a competitividade para indústrias de pequeno e médio porte.

A energia gerada na turbina a vapor usa a biomassa como combustível. “O grande ganho é que é uma energia de fonte renovável. Desde resíduos de eucaliptos até biogás, os combustíveis para os nossos geradores são inúmeros”, afirma o engenheiro mecânico e sócio da Solidda Energia, Silvio Dalmolin.

O desenvolvimento do aparato só foi possível graças a uma parceria com o Governo do Estado do Paraná. A Solidda energia obteve um financiamento de uma linha de crédito voltada para a inovação por meio da Fomento Paraná. Os recursos obtidos foram fundamentais para desenvolver os testes necessários antes da instalação definitiva das turbinas nas indústrias. “Com o financiamento desenvolvemos uma caldeira para teste. Em seguida, montamos o kit gerador completo e entregamos pronto para nosso cliente”, lembra o engenheiro.

 O crédito ajudou também a gerar empregos. Hoje, a Solidda conta com 40 funcionários e possui planos de expansão. A empresa pretende criar uma gama maior de produtos que poderão ser usados até por micro e pequenas indústrias.

Gerando energia

Os empresários que comandam a Solidda Energia, Silvio Dalmolin e Rodrigo Duarte começaram a trabalhar com projetos de geração de energia a partir de biomassa - resíduos e cavacos de madeira e cascas de arroz, entre outros - há mais de dez anos. De lá para cá, a tecnologia que antes estava disponível apenas para grandes empresas com capacidade e condições financeiras de implantar máquinas geradoras de energia, por conta do alto custo, começou a se tornar uma realidade para empresas de pequeno e médio porte.

Desenvolver turbinas menores e mais acessíveis era uma demanda crescente no mercado, e por isso, em 2010, a Solidda participou da incubadora do Tecnova, programa de incentivo à inovação tecnológica em empresas de pequeno porte. Foi daí que vieram os recursos para que a turbina começasse a sair do papel e ganhar o mercado industrial.

A proposta dos sistemas geradores da Solidda Energia é que as pequenas e médias indústrias possam se tornar autossuficientes em energia, reduzindo a até zero a conta de energia dessas empresas. “Numa indústria moveleira, por exemplo, em que a madeira é a matéria-prima. A empresa faz o móvel e pode usar as aparas e outros resíduos para queimar e com isso gerar vapor. Esse vapor serve de combustível para a turbina da Solidda, que gera energia elétrica que pode ser usada no processo fabril. Ao final do processo, não ficam resíduos e conta de luz é menor”, explica Rodrigo.

A geração própria de energia elétrica nas empresas é um componente importante para melhorar a competitividade. “O custo da eletricidade é muito significativo no custo de produção das indústrias. Com o nosso sistema a indústria fica mais competitiva”, conclui Rodrigo.

Jana Fogaça
P+G Comunicação Integrada
Fone: (41) 3121-2116 
Endereço: Rua João Gualberto, 1.881 - sala 1404 - Curitiba - PR

Projeto Capacita arrecada mais de sete toneladas de alimentos


O grupo Ser Educacional promove, há 10 anos, o Projeto Capacita. A ação tem como objetivo oferecer capacitação e qualificação profissional rápida e gratuita para a população. O projeto acontece duas vezes por ano, janeiro e julho, nas unidades mantidas pelo Grupo.

No primeiro Capacita de 2017 foram ofertados mais de mil cursos nas áreas de Direito, Administração, Pedagogia, Ciências Contábeis, Sistemas de Informação, Redes de Computadores, Fisioterapia, Farmácia, Recursos Humanos, Serviço Social, Jornalismo e Publicidade, Logística e Nutrição, com temas variados como maquiagem para o dia-a-dia, computação básica e gastronomia.

Além de promover a educação, o Projeto também tem o lado social com a arrecadação de alimentos não perecíveis para doação a instituições beneficentes. “O grupo Ser Educacional tem responsabilidade com o desenvolvimento educacional e socioeconômico das cidades em que atua. O projeto Capacita traz capacitação a curto prazo para que a população possa se profissionalizar e entrar no mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, com a arrecadação de alimentos realizada no ato das inscrições, podemos ajudar as instituições beneficentes que também tem papel relevante na sociedade”, afirmou o CEO do Grupo Ser Educacional, Jânyo Diniz.

Ao todo, mais de sete toneladas de alimentos foram arrecadadas nesta edição do Projeto e estão sendo entregues em diversas cidades. “Fazer o bem sempre faz muito bem para quem pratica a boa ação e para quem recebe. Assim, todos ganham”, completou Sérgio Murilo, coordenador de Responsabilidade Social do grupo Ser Educacional.

No mês de julho, está prevista mais uma edição do projeto nas unidades do Grupo.

Sílvia Fragoso
Coordenadora de Comunicação
Grupo Ser Educacional
(81) 3413-4643 / (81) 9.8228-2086

Palestra debate o Projeto de Lei da Terceirização Nº 4302/98



O evento acontece gratuitamente na UNINASSAU e é aberto ao público
 
As mudanças previstas para contratações terceirizadas tem movimentado os campos empresariais e sociais do Brasil. Muitas são as dúvidas sobre o tema, além de haver uma grande divisão entre os que são contra e a parcela a favor das novas regras. Para atender a esta demanda de esclarecimento, o Centro Universitário Maurício de Nassau – UNINASSAU, por meio do curso de Direito, vai realizar a palestra Inconstitucionalidade do Projeto de Lei da Terceirização Nº 4302/98, nenhum direito a menos. A atividade, que é gratuita e aberta ao público, acontece nesta quarta-feira (29), às 9h, no hall do Bloco C.

O evento é acadêmico e não partidário e se dará com a participação dos docentes, advogados e membros da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, que vão abordar a Inconstitucionalidade do Projeto de Lei da Terceirização Nº 4302/98. Não é necessário fazer inscrição prévia e podem participar estudantes de todos os cursos da instituição, assim como a sociedade em geral.

Para a coordenadora do curso de Direito, Carolinne Fernández, a ação surgiu da necessidade de esclarecer as dúvidas acerca do tema. “Serão abordados os direitos sociais historicamente conquistados na sociedade brasileira e consagrados na Constituição Federal de 1988, buscando uma reflexão crítica sobre o Projeto de Lei da Terceirização, os seus impactos na vida dos trabalhadores e suas possíveis inconstitucionalidades” destaca.

Serviço:
*Evento: Arena Pós - Direito
*Local: Bloco C (Hall)
*Data: Quarta-Feira - 29/03/17
*Horário: 09:00


Melissa Fernandes
(81) 3413.4643
(81) 9 8852.0076 

segunda-feira, 27 de março de 2017

3 DE MAIO: A GRANDE VIRADA

"Cerca de 50 mil pessoas são esperadas no #OcupaCuritiba, em 3 de maio, para acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro", diz o jornalista Esmael Morais, que prevê uma "viradaa"  do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra o golpe; "Na semana passada, Moro gravou um vídeo pedindo para que não os deixassem só. Aconteceu o contrário neste domingo. Lembrou até Fernando Collor que esculpiu nas vésperas do impeachment, em 21/06/1992, a seguinte frase: 'Não me deixem só. Eu preciso de vocês'"

Cerca de 50 mil pessoas são esperadas no #OcupaCuritiba, em 3 de maio, para acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro. 
O interrogatório dar-se-á no refluxo da Lava Jato, ou seja, na lona.
A data ‘3 de Maio’ poderá significar o marco da grande virada de Lula contra o golpe, pelas razões que seguem.
As manifestações pró-Moro e a força-tarefa, neste domingo (26), foram um fiasco de Norte a Sul.
Em Curitiba, apenas 500 coxinhas; Brasília reuniu a mixaria de 630; São Paulo menos de 500; Maringá (PR) a vergonha foi ainda maior: só 50.
Blog do Esmael “cantou” o fiasco uma semana antes.
Além de murcho, o público de hoje “envelheceu”. A juventude,
castigada pela recessão, percebeu que a Lava Jato é um barco furado que beneficia o golpe e a retirada de direitos da sociedade brasileira.
Para completar o fiasco, os protestos tinham de tudo: volta da monarquia, da ditadura militar, pelo fora temer, e até apoio à Lava Jato e Moro.
Na semana passada, Moro gravou um vídeo pedindo para que não os deixassem só. Aconteceu o contrário neste domingo. Lembrou até Fernando Collor que esculpiu nas vésperas do impeachment, em 21/06/1992, a seguinte frase: “Não me deixem só. Eu preciso de vocês
Fonte: Brasil   247

Belo Horizonte recebe o espetáculo Bee Gees Alive

Reconhecida internacionalmente como uma das melhores bandas que fazem tributo ao Bee Gees, grupo sobe ao palco do Cine Theatro Brasil Vallourec no dia 31 de março

Os fãs da banda Bee Gees podem comemorar. No dia 31 de março, sexta-feira, a partir das 21h, o produtor Sílvio Ferreira traz para a capital mineira o show Bee Gees Alive. O espetáculo musical e teatral estará em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315 – Centro – Praça Sete, Belo Horizonte, MG) e apresentará com os mínimos detalhes e fidelidade a trajetória da Banda Bee Gees.

Bee Gees Alive é uma banda brasileira que interpreta a obra dos Bee Gees com uma performace impecável. A qualidade do trabalho e a incrível semelhança das vozes de seus integrantes da banda original Bee Bees Alive fossem aclamados pela crítica especializada internacional como uma das três melhores bandas tributo aos Bee Gees em todo o mundo. 

Executando clássicos como Massachusetts, Words, To Love Somebody, Stayin Alive, More Than a Woman, I Started a Joke, Lonely Days, Night Fever, How Deep is your Love e tantos outros sucessos que marcaram a carreira dos Bee Gees, a banda traz uma experiência rara para os fãs dos irmãos Gibb e apreciadores de um dos melhores repertórios pop de todos os tempos.

O grupo é formado por Tony Escriptori, que interpreta Robin, Júnior Santana, como Barry, e Guido Roverso, cover de Maurice. Os músicos que acompanham o trio são Leandro Matsumoto no contrabaixo, Rogério Scarton na guitarra, Leandro Roverso no teclado e Márcio Nunes na bateria.

Hoje, os Bee Gees Alive percorrem o Brasil fazendo shows com lotação esgotada por onde passam. De acordo com os produtores, mais de 900 mil pessoas já assistiam aos espetáculos da banda em todo o país.
 
Serviço
Bee Gees Alive
Data: 31 de março, sábado
Horário: 21h
Ingressos: R$ 45 (meia) | R$ 90 (inteira)

Vendas:


Bilheteria: Av. Amazonas, 315 – Centro.
Funcionamento: Seg a Sáb: 11h às 21h e Dom:11h às 19h.
Telefone de informações ao público: (31) 3201 5211 ou (31) 3243 1964
Classificação etária: livre

Realização: Sílvio Ferreira Produções

Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com
Bianca Crispim – imprensa@grupobalo.com
(31) 3077 0606 | (31) 98988 7616
 
 
Heberton Lopes
Diretor e jornalista responsável
Skype: hebertonlopes
Telefones: +55 31 3077 0606 | +55 31 98327 5743 (WhatsApp pessoal)
Plantão GBC 24 horas+55 31 98988 7616 (WhatsApp corporativo)
Curta o #GBC no Facebookhttps://www.facebook.com/grupobalocom
Acesse o nosso site: www.grupobalo.com

domingo, 26 de março de 2017

Rodrigo Maia força aprovação da terceirização sem relatório, afirmam centrais sindicais






Digirentes sindicais dizem que diálogo com governo sobre a reforma trabalhista foi atropelado e que a terceirização vai para votação com relatório inconclusiv

Brasília, 22 de março de 2017 - Terminou sem acordo a audiência ocorrida na noite desta terça-feira (21) entre dirigentes de centrais sindicais e o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a possibilidade de retirada da pauta a votação de um projeto de lei que torna legal o trabalho terceirizado em todas as atividades das empresas. Para os sindicalistas, a falta de um relatório definitivo que respalde a decisão inviabiliza sua votação. Participaram da reunião dirigentes das centrais sindicais NCST, CUT, Força Sindical, CTB, UGT, CSB e Conlutas.

“Não existe nem um relatório que dê condições para que os deputados votem. Nem sugestões ao texto conseguimos fazer, pelo simples fato de não haver um conteúdo definitivo”, afirma José Calixto Ramos, presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST).

Para Calixto, a posição do presidente Câmara atropela todo o diálogo entre sindicalistas e o governo, que vinham tentando apresentar uma opção que contemplasse todas as partes na Reforma Trabalhista. “Discutimos intensamente com os ministros Ronaldo Nogueira [Trabalho e Previdência Social], Moreira Franco [Secretaria-Geral da Presidência] e Eliseu Padilha [Casa Civil] antes dessa atitude do Rodrigo Maia. A votação da terceirização traz uma mudança muito profunda em tudo o que colocamos até agora”, disse.

Sobre a possibilidade do projeto passar pela Câmara, José Calixto acredita que há a chance de ser barrado pela inconclusão do relatório. “Há muita força da classe empresarial para que aprovem o projeto, mas vários deputados nos confidenciaram que a falta de conclusão do texto atrapalha na votação. E nós vamos continuar lutando, pois essa proposta se coloca pior que outros projetos de lei, como o 4330/04 e o 3402/15, que tratam do mesmo assunto”, finalizou.


Mais informações e entrevistas:
Assessoria de Imprensa da NCST
Mylleni Rocha - 61 981569848 | myllenirocha@gmail.com
Fábio Busian - 11 987265475 | fabio.busian@motim.cc
Silas Colombo - 11 97442-4298 | silas.colombo@motim.cc

Praia Sem Barreiras, em Boa Viagem, completa 4 anos

 
A UNINASSAU, em parceria com a prefeitura do Recife, realiza evento em comemoração ao aniversário do projeto
 
 
Há 4 anos ancorado na praia de Boa Viagem, o Projeto Praia Sem Barreiras tem atuado todas as sextas, sábados, domingos e feriados para que idosos, pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida tenham o prazer de tomar um banho de mar. Para comemorar o aniversário da iniciativa, a UNINASSAU, em parceria com a Prefeitura do Recife, está promovendo o “Mulheres sem Barreiras”, em alusão ao mês da mulher. O evento será realizado neste sábado, das 8h às 12h, na Arena do projeto que fica localizada na Avenida Boa Viagem, ao lado do posto 7.
 
Quem for ao encontro vai poder participar de atividades físicas com os instrutores da Academia da Cidade e de jogos recreativos organizados pela Secretaria de Esportes e Lazer. O evento também conta com seis vans do PE Conduz, programa do Governo do Estado que oferece, gratuitamente, veículos adaptados para o transporte confortável de pessoas com baixa ou nenhuma mobilidade. Além disso, a comemoração será marcada por homenagens às mulheres e, tudo isso, ao som de apresentações musicais, com a cantora Katiene e uma orquestra.
 
Para Ângela Morais, coordenadora do Praia Sem Barreiras - em Boa Viagem, a iniciativa já atendeu mais de 6 mil pessoas, contabilizadas até o ano passado. “O projeto tem por objetivo garantir o acesso ao lazer, através de inclusão social. Nesses quatro anos, vimos pessoas que nunca tinham entrado na água realizar o sonho de tomar um banho de mar, isso é sensacional”, comenta.
 
O projeto funciona durante todo o ano, promovendo o banho de mar assistido não só na Praia de Boa Viagem, mas também em Candeias, Porto de Galinhas e Tamandaré. É montada uma estrutura na areia com uma esteira especial, para facilitar o acesso dos usuários, além das cadeiras anfíbias e esteiras de acesso que levam as pessoas até o mar. Estas cadeiras possuem braços que funcionam como boias e cintos para não haver o risco de quedas. Estudantes da UNINASSAU, em sua maioria dos cursos de Educação Física, Fisioterapia, Enfermagem e Turismo, participam da iniciativa como monitores.
 
O Praia Sem Barreiras faz parte do programa Pernambuco Acessível, desenvolvido pela EMPETUR, que também contempla a ação nas praias de Boa Viagem, Porto de Galinhas, Fernando de Noronha e Olinda. Todas as atividades são gratuitas

Mirella Ribeiro 
(81) 3413.4643 
(81) 9 9952.662

sábado, 25 de março de 2017

Advogados de Lula publicam Nota à Imprensa

 


Nota
 
 
 
 
 
Na condição de advogados do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolamos hoje (23/03) no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nova petição relativa ao Pedido de Providências autuado sob nº 1.00722/2016, que foi instaurado para apurar eventual desvio funcional praticado pelo Procurador da República Deltan Martinazzo Dallagnol, coordenador da Força Tarefa da Operação Lava Jato. 
 
Dallagnol deu entrevista coletiva, em 14/03/2016, e fez uso de PowerPoint para atacar a honra e a imagem do ex-Presidente, com acusações estranhas ao próprio objeto da denúncia protocolada naquela mesma data,  que imputa a Lula o recebimento de vantagens indevidas por meio do recebimento da propriedade de um apartamento no Guarujá e de pagamentos destinados à armazenagem de parte do acervo presidencial.
 
Pedimos ao CNMP que analise também  outras entrevistas concedidas por Dallagnol nos dias 17/03 e 22/03 a veículos de comunicação, quando faz novos ataques pessoais a Lula, com claro objetivo de aniquilar a garantia da presunção de inocência e de estimular o julgamento midiático.
 
O Procurador faltou às 24 audiências havidas até momento em relação à ação penal deflagrada a partir da denúncia protocolada no mesmo dia da coletiva do PowerPoint. Nessas audiências foram ouvidas 73 testemunhas, sendo 27 selecionadas pelos próprios acusadores. Nenhuma delas fez qualquer afirmação que pudesse confirmar o teor da denúncia ou vincular Lula à prática de qualquer ato ilícito. Na falta de qualquer prova contra o ex-Presidente, Dallagnol quer agora sustentar teoria relativa a crimes de guerra para responsabilizar nosso cliente com base apenas em suas convicções.
 
Ao final da petição pedimos o julgamento imediato do caso diante da reiteração dos desvios funcionais: “Por fim, considerando que o Peticionário ofereceu o Pedido de Providências nº 1.00722/2016, em 15 de setembro de 2016, requer-se, em caráter de urgência, a esse nobre Conselho, o julgamento das transgressões disciplinares e acolhimento do presente Pedido de Providências, nos termos dos pedidos formulados na peça vestibular, máxime diante da constante reiteração dos desvios noticiados pelo Representado”.​
 
Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira
 
 
 
 Assessoria de Imprensa Luiza Gorgatti tel 11 964863384